Nossa História

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fevereiro de 1954 - ocorreu a primeira Assembleia realizada com os trabalhadores Metalúrgicos de Ponta Grossa para formalizar e dar início a Associação da Comissão Organizadora dos trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas e Oficinas Mecânicas.

Em abril de 1954 - reuniram-se a Diretoria em Assembleia Geral a fim de transformar essa Associação em Sindicato Profissional dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Oficinas Mecânicas e de Material Elétrico de Ponta Grossa, para isso torna-se necessário promover a adequação ao plano do quadro das atividades e profissões de acordo com o Artigo 577 da Consolidação das Leis do trabalho, passando o Sindicato representar a categoria profissional denominando-se Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas e Oficinas Mecânicas de Ponta Grossa.

Em agosto de 1954 - foram encaminhados os primeiros ofícios do recém-criado Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas e Oficinas Mecânicas de Ponta Grossa, como a relação dos sócios aos empregadores para ser descontados em folha de pagamento a contribuição mensal do Sindicato.

Em março de 1956 - o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas e Oficinas Mecânicas de Ponta Grossa filia-se a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Estado do Paraná, entidade de grau superior.

Em fevereiro de 1959 - na Rua do Rosário, 877 reuniram-se os trabalhadores para a realização de uma Assembleia Geral Extraordinária, continham três itens:
-Discussão e votação do desenvolvimento do Sindicato.
-Escolha dos delegados e representantes junto a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias metalúrgicas e Mecânicos e do Material Elétrico dos Estados do Paraná e de Santa Catarina.
- Fundação da Federação dos trabalhadores.

Em fevereiro de 1961 - a direção do Sindicato, declara que em virtude do aumento de salário haveria greve em todo Estado. Tendo então que adiar as reuniões que já estavam agendadas.

No mandato de 1966 a 1974 houve alguns desfechos como a cobrança da insalubridade nas empresas que trabalhavam na fundição e forjaria inclusive citada a Empresa I.K.L.

E no mandato de Silvio Ribeiro que foi 1974 a 1986 houve a finalização da construção da sede social e extensão de base.

Em 1989, um grupo de trabalhadores, descontentes com os rumos que atual direção do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Ponta Grossa e Região tomava, começou um processo de oposição, principalmente, pelo desfecho da última greve, onde os trabalhadores foram “abandonados” pelo sindicato.

A partir daí, esse grupo de trabalhadores passou a cobrar da direção do Sindicato em assembleias um comprometimento maior com os interesses dos trabalhadores metalúrgicos de Ponta Grossa. Sempre questionando o fato do Sindicato se preocupar com o assistencialismo e não com a luta dos trabalhadores esse grupo de se fortaleceu e ampliou-se na perspectiva da mudança de rumo do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Ponta Grossa.

Em 1993, na gestão do presidente Hélio Ferreira - metalúrgico da Santa Cecília - a direção do Sindicato, publica um edital abrindo o processo eleitoral. Então, o grupo de trabalhadores de oposição inscreve uma chapa denominada METALURGENTE, composta por trabalhadores de diversas empresas do setor metalúrgico de Ponta Grossa, e, conta com apoio da CUT (Central Única dos Trabalhadores).

Em 1994, houve a realização das eleições com disputa de chapa, da qual, a chapa METALURGENTE, venceu as eleições com mais de 70% (setenta por cento) dos votos válidos.

Em setembro de 1994 - toma posse então a gestão METALURGENTE, que de forma democrática, abre então o Sindicato para que os trabalhadores Metalúrgicos de Ponta Grossa participem das decisões que seriam tomadas a partir desse momento.
O primeiro presidente na gestão Metalurgente foi José Luiz Teixeira que ficou no cargo por dois mandatos entre os anos de 1994 a 2002.

Em março de 1995 - a gestão METALÚRGENTE, em assembleia geral, filia o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Ponta Grossa à CUT (Central Única dos Trabalhadores).
Com a participação dos trabalhadores, a gestão METALURGENTE, programou várias ações de inclusão que permitiu que os trabalhadores voltassem a acreditar no Sindicato. Uma das principais conquistas da gestão METALURGENTE foi o resgate da credibilidade junto aos trabalhadores metalúrgicos de Ponta Grossa. Com o resgate da credibilidade, foi possível desenvolver várias lutas em busca de salário justo, qualidade de vida no local de trabalho, qualificação profissional e valorização da mão de obra. Com o Programa Integrar, parceria com a CNM/CUT (Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT), o Sindicato desenvolveu um programa de Elevação de Escolaridade e Qualificação Profissional, discutindo a transformações no mundo do Trabalho e valorizando o saber acumulado, dando oportunidade aos trabalhadores de certificação do Ensino Fundamental e Médio.

Em 1997, a gestão METALURGENTE, adquiriu uma área na região norte de Ponta Grossa, e criou o que hoje é o Clube do Trabalhador, um espaço para recreação e confraternização em que o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Ponta Grossa e Região realiza a festa do dia 1º de maio dia do Trabalhador.

Em 2002 assumiu a presidência Edemilson Pereira Dias - metalúrgico da Fundição Hubner - que também ficou por dois mandatos entre os anos de 2002 a 2010. Neste período o sindicato ampliou suas ações como sindicato cidadão e na Qualificação Profissional que surgiu a partir da experiência com Programa Integrar, com a proposta da implementação de uma Escola Técnica no Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Ponta Grossa e Região, denominada APAT (Associação Paranaense de Amparo ao Trabalhador) possibilitando a ampliação da oferta de cursos de qualificação profissional, bem como sua carga horária e certificação.

Em 2010 assumiu a presidência até 2014 o metalúrgico da Metalgráfica Iguaçu - Mauro Cesar Carvalho Pereira. Na atual conjuntura a luta é pela valorização da mão de obra e qualidade de vida no local de trabalho.
Nossa data base é 1º de dezembro, embora o Sindicato tenha Acordo Coletivo alterando a data base para Setembro. A mobilização tem garantido reposição salarial e ganhos reais. com muita luta e greves foi possível alcançar nosso objetivo e contemplar nossa pauta de reivindicação salarial.

Março de 2011 - Numa luta da diretoria Metalurgente os trabalhadores da W3 conquistam o restaurante e abandonam a marmita.

31 de Maio de 2011 - um grande greve marcou a nova luta do sindicato, a implantação do PLR (Participação nos Lucros ou Resultados) nas empresas de Ponta Grossa. Neste dia os metalúrgicos da Hübner cruzaram os braços e permaneceram por oito dias em greve, a empresa queria reduzir o valor do pagamento do PLR. No final das negociações os trabalhadores saíram vitoriosos, garantindo o pagamento do PLR com valor justo, reajuste no valor da cesta básica e os dias de greve não foram descontados pela empresa.

30 de Agosto de 2011 - Outra vitória dos metalúrgicos de Ponta Grossa foi a reintegração ao trabalho dos diretores sindicais demitidos da Fundição Hübner como retaliação depois da greve na empresa. Os diretores tiveram sua estabilidade reconhecida depois vários protestos e ameaças de greve. A empresa preferiu reintegrar os diretores e liberou-os para prestar serviços para o sindicato.
A discussão e implementação dos programas de remuneração variável (PLR/PPR), permitiu um implemento de renda para os trabalhadores do setor metalúrgico de Ponta Grossa e Região.

Outubro/2011 - Trabalhadores da Scheffer conquistam o restaurante depois de uma longa negociação com a empresa.

Dezembro de 2011 - O Vale Alimentação foi inserido na Convenção Coletiva de Trabalho, passando a ser mais um direito ao trabalhador Metalúrgico.

Janeiro/2012 - Devido ao crescente número de filiações de trabalhadores (as) ao Sindicato dos Metalúrgicos a diretoria decidiu ampliar as instalações da sede para manter um bom atendimento aos associados e seus familiares.

Março/2012 - DOIS CONSULTÓRIOS DENTÁRIOS: Além das mudanças de local e melhorias na infraestrutura do consultório que já existia, foram adquiridos equipamentos para a implantação de mais um consultório. Em breve haverá dois consultórios dentários nos sindicato, bom pra você e sua família.

Abril/2012 - Sala Virtual e Cursos de Informática começam a ser uma realidade para os Metalúrgicos. O Sindicato dos Metalúrgicos inaugurou mais um espaço destinado à qualificação profissional. Com o apoio do Instituto Mundo Melhor, foi inaugurada a SALA VIRTUAL, destinada inicialmente a treinamento dos trabalhadores que hoje participam dos cursos de formação em Mecânica Básica, Solda e Operador de Empilhadeira.

26 de Novembro de 2012 - Sindicato promove semana de protestos em busca da valorização da mão de obra. Várias empresas tiveram uma hora de paralisação durante a semana.

18 de Março de 2013 - O Sindicato dos Metalúrgicos começa a desenvolver uma parceria internacional com o Sindicato dos Metalúrgicos da Holanda. O evento teve a promoção da Secretaria de Relações Internacionais da CNM, a TIE-Brasil, a CUT e o Sindicato dos Metalúrgicos. O 1º Seminário Internacional de Troca de Experiências entre metalúrgicos Brasil/Holanda começou no dia 18 e terminou dia 21 de Março na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de Ponta Grossa. Nessa experiência, também foi possível conhecer a experiência da comissão de fábrica da VOLVO, que a mais de 23 anos vem lutando pelas condições de trabalho e também o pagamento de PLR que é o maior pago no Estado.

Junho de 2013 - Mais um marco para o Sindicato dos Metalúrgicos e a gestão METALURGENTE. Começaram as obras para a construção do Campo de Futebol Society no Clube do Trabalhador. O campo terá grama sintética de última geração e será um dos maiores da região.

Fevereiro de 2014 - O convênio com a sede campestre da AABB contempla uma reivindicação antiga da categoria, à partir desta data os filiados e dependends do sindicato começam a utilizar toda a estrurua de piscinas para o seu lazer.